"Desde mi punto de vista –y esto puede ser algo profético y paradójico a la vez– Estados Unidos está mucho peor que América Latina. Porque Estados Unidos tiene una solución, pero en mi opinión, es una mala solución, tanto para ellos como para el mundo en general. En cambio, en América Latina no hay soluciones, sólo problemas; pero por más doloroso que sea, es mejor tener problemas que tener una mala solución para el futuro de la historia."

Ignácio Ellacuría


O que iremos fazer hoje, Cérebro?

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Como são os brasileiros?

Abaixo temos uma coletâtnea das características dos brasileiros segundo alguns dos principais intelectuais brasileiros. Esta complição foi feita por Dante Moreira Leite no livro "Caráter Nacional Brasileiro". Será que realmente temos estas características? Estes autores acertaram? Ou a posição deles precisa ser corrigida, o Brasil já superou muitos destes defeitos ou nunca teve alguns deles? Acreditar mesmo nos brasileiros apenas dois acreditavam que o Brasil tinha um futuro, um graças às qualidades dos brasileiros (Gilberto Freyre) e o outro apesar dos seus defeitos (Sérgio Buarque de Holanda).

Affonso Celso: bom, pacífico, serviçal, sensível, sem preconceitos, falta de iniciativa, falta de firmeza, falta de decisão, indolência, hospitalidade, sentimento de independência (indisciplina), afeição à prdem, paciência, doçura, desinteresse, tolerância, imitação do estrangeiro.

Paulo Prado: tristeza, erotismo, individualismo, imoralidade, preguiça, desleixo nos costumes, desperdício, resignação sobriedade, deinteresse, doçura nas mulheres.

Euclides da Cunha: características dos paulistas: Rio, Minas e São Paulo: autônomo, aventuroso, rebelde, libérrimo. Mestiço do litoral: Neurastênico.

Manoel Bonfim: preguiça, conservantismo, resistência sobriedade, patriotismo, poder de assimilação social, tristeza, carola, inconsciente, duro sem rijeza, imprevidência, subserviência, imitação, gosto da palavra, ambição, corajoso, sincero, generoso, hospitaleiro.

Oliveira Vianna: características da nobreza rural: fidelidade à palavra, probidade, respeitabilidade, independência moral, solidariedade afetiva, doçura, brandura, imitação do estrangeiro.

Sérgio Buarque de Holanda: individualismo, desordem, falta de hierarquização, não trabalhar, aventureiro (procura de títulos e riquezas fáceis), acessibilidade, horror à distância, cordialidade, hospitalidade, generosidade , emotividade (sentimentalidade), prático, generoso, pacífico, desorganizado, hospitaleiro, tolerante, desconfiado, trabalho sem continuidade, inteligência intuitiva.

Fernando de Azevedo: bondade, reserva, desconfiança, sobriedade, afetividade, individualismo, tendência igualitária, altruísmo, sentimentalidade.

Affonso Arinos de Mello Franco: luxúria, imprevidência, dissipação, desapreço pela terra, salvação pelo acaso, amor à ostentação.

Arthur Ramos: culto da palavra, culto de doutor, primarismo, autodidatismo, narcisismo, culto das coisas concretas, totens estrangeiros.

Gilberto Freyre: Luxúria, tolerância gosto do jogo, simpatia, cordialidade, individualismo.

Características mais mencionadas: individualista, sentimental, indolente, hospitaleiro imita o estrangeiro, tolerante, acessível.

Um comentário:

Léozão disse...

Pô prof, arruma a cor desse texto aí. Preto com fundo nesse azul tá muito ruim de ler.