"Desde mi punto de vista –y esto puede ser algo profético y paradójico a la vez– Estados Unidos está mucho peor que América Latina. Porque Estados Unidos tiene una solución, pero en mi opinión, es una mala solución, tanto para ellos como para el mundo en general. En cambio, en América Latina no hay soluciones, sólo problemas; pero por más doloroso que sea, es mejor tener problemas que tener una mala solución para el futuro de la historia."

Ignácio Ellacuría


O que iremos fazer hoje, Cérebro?

domingo, 26 de abril de 2009

Senador Eduardo Suplicy

Gostaria de fazer um agradecimento e um elogio públicos ao senador Eduardo Suplicy.

Desde o primeiro contato com a assessoria do senador fui impecavelmente atendido. Fiz o convite para dar uma palestra no Unibero e quando retornaram, já o fizeram aceitando o convite e propondo uma data. Mesmo quando disse que provavelmente a palestra teria que ser numa sala de aula para 70 alunos, porque não havia auditório disponível, não foi colocada qualquer dificuldade. O senador faria a palestra ainda que fosse numa sala de aula.

Na sexta-feira, dia 24/04, para variar choveu em São Paulo e o trânsito se complicou. O senador pessoalmente me ligou  para dizer que estava há uma hora parado no trânsito, mas que chegaria ainda que se atrasasse. E logo depois ligou novamente para avisar que haviam conseguido se livrar do congestionamento e já estavam chegando, estavam no quarteirão acima. De fato, nem se atrasou. Não chegou rodeado de assessores como sempre imaginamos os políticos, havia apenas o motorista com ele. Nenhum cordão de puxa-sacos.

Antes de ir para o anfiteatro fez tranquilamente um lanche na lanchonete da faculdade ainda que parando para tirar fotos com os alunos que se aproximaram.

O senador aparentou ser uma pessoa tímida, mas diante do público de alunos se transformou num verdadeiro showman. Interagiu com os alunos fazendo perguntas, instigando o interesse deles pelo tema. E junto destes momentos mais leves e engraçados, destilou toda a sua cultura para apresentar o tema que move sua atuação política atualmente, a Renda Básica de Cidadania. Não fez simplesmente um discurso político, mas uma ampla apresentou da questão típica dos meios acadêmicos, citou uma enorme quantidade de autores que provavelmente a maioria dos alunos nunca havia ouvido falar por ter uma enorme diversidade de cursos no auditório.

Ao fim da palestra, que os alunos adoraram, o senador apesar de já estar tarde e ter compromisso ainda tirou uma enorme quantidade de fotos e deu autógrafos para vários alunos.

Sempre que faz elogios a políticos corre-se o risco de parecer apenas bajulação, mas de fato o povo ter contato com políticos no Brasil é raro fora das eleições, e mais raro ainda ter contato com políticos que têm idéias. Então certamente foi uma situação proveitosa para todos os que acompanharam a aula do senador.

O senador deixou três livros de sua autoria para a biblioteca do Unibero: “Um notável aprendizado: a busca da verdade e da justiça do boxe ao Senado”, “Renda básica de cidadania: a resposta dada pelo vento”; “Renda de cidadania: a saída é pela porta”.

Digitalizar0001

Um comentário:

Fla disse...

Professor, a palestra foi realmente ótima.
Eu tinha pesquisado no site do próprio senador sobre a Renda Básica de Cidadania, e, tirando toda a burocracia envolvida, a idéia parece muito boa. Aliás, como já foi comprovada, no caso do Alaska, com trabalho sério poderia funcionar perfeitamente.
Esse é o único porém. Ao contrário do papelão que os 2 alunos de direito fizeram na frente do senador, a única ressalva que eu faria é a mesma de sempre. Estamos no Brasil, e, por mais que eu adoraria que essa idéia desse certo, ou melhor, que essa lei "peguasse", acho que precisaríamos de mais políticos sérios, como o Senador Suplicy, que trabalhassem com mais vontade de fazer do Brasil um país mais igualitário internamente e mais inserido nos debates globais.