"Desde mi punto de vista –y esto puede ser algo profético y paradójico a la vez– Estados Unidos está mucho peor que América Latina. Porque Estados Unidos tiene una solución, pero en mi opinión, es una mala solución, tanto para ellos como para el mundo en general. En cambio, en América Latina no hay soluciones, sólo problemas; pero por más doloroso que sea, es mejor tener problemas que tener una mala solución para el futuro de la historia."

Ignácio Ellacuría


O que iremos fazer hoje, Cérebro?

domingo, 28 de outubro de 2007

O Século Soviético

Acabei de ler o livro de Moshe Lewin, "O Século Soviético: Da Revolução de 1917 ao Colapso da URSS". Adorei o livro. Muito bom mesmo. É um livro anti-estalinista, sofre a  influência de Trotsky, mas não é um livro antisoviético. O autor tenta efetivamente ser imparcial, diz não ser aplicácel o conceito de totalitarismo ao período posterior a Stalin. Também me surpreendi com uma análise positiva de Andropov, o secretário-geral que substitui Breznev e que anteriormente dirigia o KGB. Andropov tinha consciência da necessidade de reformar o sistema soviético, e ao longo do seu período no KGB acumulou informações sobre o sistema e sobre as reformas que deveriam ser implementadas. Talvez o autor seja um tanto condescendente com Andropov, mas é interessante ver uma análise diferente. O autor também é um defensor de Lenin, busca mostrar como Lenin percebeu o perigo que Stalin representava e tentou derrubá-lo, mas o derrame que acometeu Lenin impediu que ele levasse o seu plano adiante. E Trotsky que conhecia o plano de Lenin preferiu contemporizar com Stalin achando que ele estava errado, mas não seria uma ameaça ao sistema socialista que estava se implantando. Segundo o autor, o próprio Lenin utiliza o termo capitalismo de Estado para designar o sistema que estava sendo construído antes de ter condições de chegar ao socialismo propriamente dito.

O autor afirma algo que deveria ser aprendido pelos analistas brasileiros: "Os russos não produziam instituições ocidentais,não porque fossem incapazes de fazê-lo,mas porque não sentiam necessidade delas." A mesma idéia deve ser aplicada ao Brasil.

Um comentário:

edson disse...

Oi,Corival! Li, o seu comentário, sobre Lenin, stalin, e gostaria se vc poderia explicar melhor, sobre termo "capitalismo de estado' , que ficou um pouco nebuloso. Obrigado valeu!!